A Decoração & os Elementos ÁGUA

February 22, 2018

Elemento de grandioso poder, a ÁGUA aparentemente sugere fragilidade, sensibilidade, delicadeza... e sim, porém não naquilo que erroneamente concebemos como fragilidade. Aprendemos que a fragilidade, como citam alguns dicionários, é sinônimo de fraqueza, falta de consistência, submissão à vontade alheia, ausência de consolidação.  Sim, a água é moldável, não é sólida, ela se adapta a qualquer forma a qual lhe seja colocada. Ela somente assume uma forma se imersa dentro desta própria forma. Mas, seria isso fraqueza ou receptividade?

 

Os mesmos dicionários trazem como sinônimo de fragilidade a delicadeza e a vulnerabilidade. A delicadeza é o canal que nos permite penetrar nos mais duros e conflituosos lugares e situações. A delicadeza é amável, cortês, gentil e afável. Entra sem propósito de chamar atenção, sem invadir e assustar e, sentindo calmamente o espaços, encontra seu lugar dentro deste, não de acordo com suas expectativas, mas com o que este tem a oferecer.  Seria isso submissão ou acolhimento?

 

 

 

 

A ÁGUA, assim como a terra, são elementos simbólicos do princípio feminino. A água, porém, representa o lado vulnerável, desarmado, suscetível. A água simboliza as emoções, a afetividade onde cabem o abraço, o colo, o olhar amoroso e compreensivo sobre as falhas humanas. A água recebe sem julgamentos e adapta-se as situações com delicadeza e compreensão. Foi na água do ventre de nossas mães que nos formamos, nutrimos e fomos acolhidos. A nossa relação com a água nos convida a refletir sobre a nossa capacidade de acolher uns aos outros, a si e a vida tal como vem.

 

 

O Princípio gerador, reconhecido por alguns em Yemanjá, com sua delicadeza e amor, representa a força do feminino, a alma. Muitas mulheres abandonaram este princípio, por se identificarem demais com a força do masculino. Passaram a acreditar que para ter um lugar neste mundo, precisam agir como homens, brigar como homens, trabalhar como homens, "fazer dinheiro" como homens. No entanto, no que evolui a vida, inevitavelmente para todos, em algum momento essas almas serão convidadas a reencontrar sua verdadeira força.

 

Quando pensamos em decorar um espaço que possa nos auxiliar no contato com nossas emoções, com nosso mundo feminino e acolhedor, e isso vale também para os homens, faz-se importante trazer o elemento ÁGUA para os nossos espaços.

 

 

 

 

 

 

Nos espaços, a água pode ser utilizada desde o próprio elemento, como em fontes, cascatas, espelhos d´água, etc..., como, simbolicamente, através de peças que estabeleçam uma conexão direta com as manifestações aquosas no planeta: o mar, as cachoeiras, os rios, lagos, lagoas e poços. A cor, segundo a escola tradicional de FENG SHUI, é a "ausência" dela: preta, isso porque simboliza a receptividade. Onde há o vazio há espaço receptivo. Outras escolas e estudos voltados a TERAPIA da CASA, são mais visuais e por isso acolhem as nuances de azul, verde, seus tons e matizes.

 

A forma prescreve a curva, a sinuosidade, a modelagem intuitiva. E, no que tange a peças decorativas, o simbolismo vai além e pode ser expressar nas conchas, estrelas do mar, cascalhos e até mesmo as embarcações que simbolizam nosso EU a navegar no mar das emoções.

 

 

Pessoas muito rígidas, duras ou que tem dificuldade de entrar em contato com suas emoções podem se beneficiar muito de uma decoração baseada no elemento ÁGUA. Sensibilidade, delicadeza e afeto serão agregados aos espaços que então poderão melhor acolher este habitante.

 

Por Naveena Karênia * Terapias da Casa * Petrolina, 22/02/2018

 

QUER APRENDER MAIS SOBRE DECORAÇÃO?

SAIBA COMO AQUI: https://www.artenovamultiversidade.com/design-de-interiores

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Artenova Sul inicia suas atividades na Fronteira oeste

July 1, 2019

1/2
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo